quinta-feira, janeiro 12, 2012

Rew, jogar em reverse storytelling

Adorei jogar Rew (2011) da BeGamer, porque faz uso da técnica de narrativa reversa, ou seja em que a história é contada a andar para trás no tempo. E o interessante é que mesmo sendo um jogo, consegue-nos prender totalmente ao desenrolar da história. Claramente que estamos perante um artifício narrativo, que não pode ser utilizado em demasia, mas não deixa de ser interessante perceber como o nosso cérebro, ávido por padrões, não descansa enquanto não consegue descortinar o que se está a passar no enredo.


Em termos de gameplay é básico, socorre-se do point-and-click, com puzzles tão simples que chegam a ser insuficientes para gerar qualquer retorno pelo esforço cognitivo. Daí que o interesse gerado pelo jogo se concentre quase totalmente sobre a questão narrativa e muito pouco sobre a questão de jogo.


Por outro lado a arte é também muito boa, tanto visual como sonora, gerando uma excelente atmosfera de mistério, que nos empurra para o género detectivesco de tentativa de desvendar o crime. São apenas cinco minutos, mas que geram uma belíssima experiência. Jogar REW.

Enviar um comentário