sexta-feira, janeiro 13, 2012

Back in Time (2011), uma excelente App portuguesa

É uma notícia excelente, para nós que nos preparamos para dar início a um projeto científico de estudo dos novos modelos de livro em interfaces de toque. Saber que em Portugal foi desenvolvida uma aplicação/livro para iPad, pela Landka, que está a funcionar muito bem junto do público internacional com vários 1º lugares de tabelas de vendas e muitas críticas online [iPad ModoiPad Insight, Feker,  Smart Apps for Kids;, MyMac, PadGadget, Touch Reviews].


Back in Time (2011) foi lançado em Setembro para o iPad, e em Dezembro para o iPhone. O livro é fundamentalmente um enciclopédia sobre o Universo, e daí que o tempo de criação da mesma tenha demorado cerca de um ano a desenvolver. O livro vem carregado com mais de 300 imagens, 60 vídeos, e 40 timelines ilustradas. A música é do Rodrigo Leão e a App está já em Inglês, Espanhol, Francês, Alemão, Chinês e claro Português. Um ano para tudo isto é muito pouco, mas para o universo de apps para estes formatos é imenso. É difícil investir tanto dinheiro numa aplicação, sem qualquer garantia de retorno, e para um universo tão difícil de prever como são as apps no iPad.

Um relógio imaginário irá guiá-lo ao longo desta descoberta, através de uma analogia simples: o Universo começou há 24 horas.
O Big Bang, fonte do tempo e espaço, é o primeiro evento na nossa viagem – o relógio marca 0:00 horas. Hoje, 13,7 mil milhões de anos depois, o relógio marca meia-noite. Pelo meio, uma sequência de acontecimentos-chave que nos trouxeram aos dias de hoje. Explore-os, coloque-os em perspectiva, veja como estão relacionados, compreenda as consequências e pergunte-se “E se?”… 

Em termos de design de interação, o que é para mim mais relevante é a metáfora que eles criaram para aceder aos conteúdos e que passa por um simples relógio com 24 horas, que condensa toda a história até ao Big Bang. Isto permite a qualquer interator ganhar uma noção muito completa do que tem nas mãos. São 24 horas, que nos levam através de toda a nossa existência, não são livros e livros, cds e cds, páginas e páginas, links e links. A partir de uma interface simplicíssima é visualizado, nas 24 horas, todo o tempo do Universo, e isso é o grande atractivo de Back In Time.


Tenho poucas dúvidas de que foi esta a razão pela qual Back in Time foi eleita App of the Day no Gizmodo quando saiu, e tenha agora aparecido no TOP 10 de Bob Tedeschi no NY Times. E que tenha chegado ao primeiro lugar da tabela iPad nos EUA, UK, França, Espanha, China entre muitos outros países. E é preciso ter em atenção que não é um jogo de 0.99 dólares, mas uma aplicação que custa 7.99 dólares.


Enviar um comentário