domingo, janeiro 15, 2012

Manifesto para uma vida criativa

"Pouse o comando, levante-se do sofá e faça algo…" a isto as pessoas têm tendência para responder, "Mas eu não sei desenhar, escrever, ou tocar qualquer instrumento". Assim começa o Manifesto do Right Brain Terrain.


É aqui que reside o dilema, um dilema criado pela era dos Mass Media, que nos falam todos os dias das grandiosas coisas criadas por grandiosas mentes. Que criam celebridades instantâneas, graças a processos de amplificação garantidos pelo canal um para todos.


Décadas disto levaram a que em vez das pessoas aprenderem com os exemplos, passassem a adorar esses exemplos, secundando-se enquanto capazes, enquanto criadores. Existe uma clara diminuição da capacidade criativa de cada um, através da diminuição do indivíduo, que acaba por acreditar que para ser alguém, precisa de ser reconhecido pelo tal poder mediático.


David Gauntlet vai ao ponto de visualizar este impacto numa curva demonstrativa da atividade criativa diária das comunidades. Podemos discordar, é verdade que não temos dados para suportar esta curva, mas se fizermos as contas à média de horas de visionamento televisivo ao longo da segunda metade do século XX, ficaremos surpreendidos.

Fica o manifesto digitalizado directamente do livro de notas de Frederic Terral.




[Ideia a partir de Brain Pickings]
Enviar um comentário