terça-feira, maio 15, 2012

Disney: educação para a morte

Education for Death: The Making of the Nazi é um filme da Walt Disney de 1943 que explica o fenómeno Nazi de uma forma altamente simplificada, mas verdadeiramente impactante. Percebe-se aqui claramente como é que foi possível germinar num país, toda uma sociedade cega de valores e moral. Em que o estatuto é apenas dado aos mais fortes, aos mais aptos, e em que todos os outros são desprezados.


Impressiona ver este filme que segue uma estética Disney, e que de repente nos mostra a anti-tese da moral a que a Disney nos habituou. Aliás interessante para que se possa apreciar como toda a cinematografia Disney, apesar de simples, está ela própria carregada de ideologia e valores morais societais. Nada ali é neutro, como não poderia deixar de ser, nenhum Media o é.


Sem compaixão, sem complacência, dos fracos não reza a história. Sente-se aqui um Hitler inspirado por pensadores como Nietzsche, as suas discussões em redor do super-homem, dos mais fortes. A sua abominação da moral, como algo criado pelos fracos para se unirem contra os fortes. Em que todos os males advinham dos mais fracos, e que eram estes que impediam os mais fortes de prosperar. Nietzsche sonhava com o super-homem, e esse não podia emergir dos fracos.


Mas se Nietzsche cria todo este discurso em termos teóricos e abstracos de análise de uma natura humana optimizada. Hitler não se fica por aí e passa à prática, define o recorte entre fracos e fortes segundo os seus parâmetros pessoais e põe mãos à obra. Este salto gigantesco, entre a discussão filosófica da moral e a tentativa de a operacionalizar está belissimamente representada no filme do Hitchcock, Rope (1948). Por sinal um dos meus filmes de sempre, e o melhor sem dúvida de Hitchcock.

Enviar um comentário