sábado, outubro 16, 2010

Criar videojogos (III)

Ao ver a talk na Codebits 2007 do Paulo Laureano e ficar a conhecer mais uma plataforma para rápida prototipagem de videojogos, Blitzmax, resolvi escrever um post com uma lista de plataformas que estão à disposição de todos para a criação de pequenos jogos sem necessitarem de grandes requisitos em competências de programação ou arte. Nestas plataformas joga-se antes de mais o desenvolvimento de game design.

1 - Atmosphir
aqui tinha falado desta plataforma quando apareceu a versão Alfa em 2008 quando tive oportunidade de brincar um bocado com a mesma. Conceptual e graficamente está muito bem conseguida, é muito intuitiva e rápida. Está ainda em versão beta, ou seja não é final, mas já se podem encontrar milhares de jogos online.


2 - MissionMaker
É fruto de um projecto entre a Immersive Education e o Institute of Education da University of London. O objectivo é próximo do Atmosphir, proporcionar às pessoas um playground de criação de jogos, já com personagens, ambientes e sistemas de regras que podem ser muito rapidamente alterados e transformados em função dos objectivos de jogo.


3 - RPG Maker
Ferramenta japonesa orientada à criação específica de RPGs. É uma ferrameta com décadas de desenvolvimento e interessante mas limitada no género.


4 - Blitzmax
É uma plataforma/linguagem baseada em BASIC. O interessante destes sistema é vir carregada de códigos de jogos abertos, que qualquer pessoa pode re-utilizar transformando e alterando cenários, regras, etc em busca dos objectivos pretendidos.


5 - Alice
É uma plataforma baseada na programação orientada a objectos visual e que tem como foco ensinar a programar. Pode no entanto e dado o facto de vir também já com vários cenários integrados ser utilizada para a criação de pequenos protótipos de jogos.


6 - Scratch
É uma paltaforma com uma linguagem de programação e a sua base de partida foi o LOGO e o Hypercard. À semelhança de Alice também é orientada a objectos e foi criada para ensinar a programar ou seja faz uso de uma camada de abstracção altamente visual e intuitiva. A diferença é que Scratch é mais poderosa que Alice, mas não traz cenários nem quais outros elementos. No entanto como a comunidade é enorme é muito fácil encontrar o que se procura e re-utilizar.


Para além destas ferramentas existem outras que requerem um pouco mais de investimento por parte dos criadores, mas que estão ainda num limiar do fácil acesso, quando comparados com o uso de C++ ou Engines 3d. Assim podemos enlencar ainda as seguintes ferramentas:

7 - Blender,
O Blender é um pacote multi-opções, permite modelar, animar e renderizar 3d, e ao mesmo tempo traz integrado um motor de jogo, aonde se pode muito rapidamente protoipar pequenas ideias de jogo que tenha sido entretanto modeladas e animadas na área de criação gráfica. Como ferramenta gráfica é muito pouco intuitiva, como ferramenta de jogo é bastante acessivel, rápida e não requer muito conhecimento de programação.

8 - Panda3d,
É uma ferramenta desenvolvida pela Disney para os criadores dos seus parques temáticos. Entretanto foi adoptada pela Universidade de Carnegie Mellon para o ensino de Desenvolvimento de Mundos Virtuais no mestrado em Entertainment and Technology. O Panda3d utiliza o Python como base de scripting e isso faz dela uma ferramenta poderosa mas ao mesmo tempo um pouco mais difícil.



9 - Flash
O Flash é uma ferramenta sobejamente conhecida de todos, tem a particularidade de só trabalhar em 2d, embora se possam utilizar alguns plug-ins para o 3d (Papervision). A sua última evolução na linguagem de scripting o ActionScript 3.0 tornou o Flash numa plataforma de programação imensamente poderosa, capaz de servir no desenvolvimento de qualquer aplicação informática. A título de exemplo o Photoshop Online é desenvolvido integralmente em AS3.0. E o número de jogos já desenvolvidos com Flash facilmente ultrapassa os milhares, alguns dos melhores exemplos podem ser encontradas em Kongregate e Newgrounds.

10 - Unity
Finalmente o Unity começou por ser uma ferramenta mais direccionada à prototipagem é hoje uma plataforma de desenvolvimento de jogos ao mais alto nível e que vai já na sua versão 3.0. O Unity permite criar directamente para várias plataformas de jogos - Wii, PS3, Xbox360, iPhone, iPad, PC e Mac e pode ainda produzir jogos para ambiente online. O Unity é muito aberto quanto ao scripting permitindo UnityScript, Javascript ou C#. Pode ver-se aqui uma lista de jogos feita com este motor.

Enviar um comentário