terça-feira, junho 18, 2013

Italo Calvino: "I see art as communication"

Sai na próxima semana um volume das cartas de Italo Calvino, Italo Calvino: Letters, 1941-1985 (2013) editado pela Princeton University Press. Entretanto a Maria Popova do Brain Pickings fez já uma análise do livro para o seu blog, no qual relata a descoberta de mais uma pérola sobre a definição da arte. Uma definição simples e clara, de que arte é comunicação.

Italo Calvino, Maio 1942
"I’ve read your poem. I too, if you remember, wrote a Hermetic poem in my early youth. I know that gives enormous satisfaction to the person who writes it. But whether the person who reads it shares this enthusiasm is another matter. It’s too subjective, Hermeticism, do you see? And I see art as communication. The poet turns in on himself, tries to pin down what he has seen and felt, then pulls it out so that others can understand it. But I can’t understand these things: these discourses about the ego and the non-ego I leave to you. Yes, I understand, there’s the struggle to express the inexpressible, typical of modern art, and these are all fine things, but I …" Italo Calvino, Maio 1942
Esta asserção de Calvino é de grande relevância pelo simples facto de dar razão à minha assunção do valor da arte. A arte é sempre um meio, um canal de expressão, e uma obra de arte é sempre um acto de comunicação com outrém. A criação artística não é hermética, é exteriorização do virtual transformada em algo real, que conecta o nosso ser com o dos nossos semelhantes.

Para quem não conhece, recomendo a sua obra maior, "Se Numa Noite de Inverno Um Viajante" da Editorial Teorema.
Enviar um comentário