sábado, abril 26, 2008

poesia em realtime

Novo "jogo" digital, the Graveyard, desenvolvido pelo colectivo Auriea Harvey e Michael Samyn. No seguimento do manifesto, Realtime Art Manifesto, este objecto faz todo o sentido e defende por completo o caminho aí traçado. Não é um artefacto fácil, no sentido em que os objectivos não são concretos e ainda menos evidentes. Contudo é uma obra que procura desencadear um conjunto de emoções e estados de alma através da atmosfera e linguagem não verbal da personagem. Como eles referem, "It's more like an explorable painting than an actual game. An experiment with realtime poetry, with storytelling without words".
Enviar um comentário