segunda-feira, maio 19, 2014

A importância das bibliotecas

"Why Libraries Matter" (2014) é um pequeno documentário sobre as livrarias públicas de Nova Iorque que desvela um pouco sobre vidas reais do mundo contemporâneo. Um mundo em que nos habituámos a acreditar que porque todo o conhecimento está disponível na internet, as escolas e as bibliotecas deixaram de fazer sentido. Porque está na internet, qualquer pessoa pode aceder-lhe, qualquer um se pode auto-formar! O filme foi criado por Julie Dressner e Jesse Hicks e distribuído online pelo The Atlantic.




Ora o que vemos neste pequeno filme é exactamente aquilo que tenho vindo a discutir aqui a propósito da sociedade de informação e das alucinações do ensino à distância para milhões de pessoas (MOOCs). Os seres humanos precisam de contacto humano, precisam de interacção humana. O que aqui vemos são redes de relações montadas a partir de um centro nevrálgico social que é neste caso específico, a Biblioteca Pública. As Bibliotecas Públicas funcionam aqui como verdadeira extensão das Escolas Públicas, mantendo a ligação ao conhecimento para quem já não tem acesso à escola, e estendendo essa ligação para quem ainda a frequenta.

O mais interessante é verificar que a Biblioteca soube adaptar-se às novas necessidades dos seus visitantes, que já não a procuram apenas para aceder a livros, mas a continuam a procurar para aceder ao mesmo de sempre, o conhecimento. E fazem-no nestas bibliotecas porque ao contrário de outros exemplos, não se deixaram ficar paradas na posição de meros armazéns de livros. A Biblioteca sempre foi um centro de conhecimento, e numa sociedade de informação a sua importância não se perdeu, antes pelo contrário, aumentou tremendamente. Mais do que nunca, a função do bibliotecário é de proximidade com os visitantes, de guia, de criação de humanismo na relação com os registos e objectos desprovidos de vida.

"Why Libraries Matter" (2014) de Julie Dressner e Jesse Hicks


Links de interesse
Comunicação e as falácias da Sociedade de Informação (Copyright, MOOC, Democracia Directa, Open Access, Rankings), in Virtual Illusion

Enviar um comentário