segunda-feira, junho 10, 2013

Projecto TheLisbonStudio

TheLisbonStudio é um projecto cooperativo criativo na zona de Lisboa, e que consiste num espaço físico que permite a criativos juntarem-se para trabalhar em conjunto, seja nos seus próprios projectos, seja em projectos colectivos. De momento a equipa reúne artistas de BD, animação, ilustração, realização e guionismo, com nomes como Joana Afonso, Ricardo Cabral, Jorge Coelho, Ricardo Venâncio, Pedro PotierPedro Brito, Sara Barbas, Ana Branco, Ana Freitas, Ana O., Marta Antão, Nuno Duarte, Nuno Duarte (Mocifão), Pepe Del Rey.


O que mais me entusiasma nesta ideia é o factor cooperativo, e a razão para isso está relacionada com o facto de os criativos ao trabalharem isoladamente terem menos conhecimento do mercado, assim como serem menos conhecidos pelo mercado, daí terem menos capacidade negocial. Acredito que a oportunidade de desenvolverem projectos como grupo pode vir a ser muito benéfica para todos os envolvidos. Podemos fazer aquilo de que gostamos, sem isso ter que obrigatoriamente passar por trabalhar isoladamente. São iniciativas como esta que podem ajudar a mudar o rumo da individualização, trazida pelas tecnologias de comunicação, em direcção ao colectivo, e ao reconhecimento dos trabalhadores da área*.

Vou recebendo mails com questões de formação, quais os melhores cursos para jogos? 3d? animação? em Portugal? Quais desses cursos garantem qualidade? Quais garantem o retorno do investimento realizado? São tudo questões muito pertinentes, e que só podem ser respondidas se as pessoas que trabalham na área se conhecerem e comunicarem. Se em vez de viverem na redoma do seu lar, ligados por Wi-Fi, contactarem com os pares, dialogarem, discutirem e definirem estratégias conjuntas.

Para se dar a conhecer o colectivo lançou uma revista em formato digital em linha, totalmente gratuita (ver aqui abaixo). O trabalho que podemos encontrar no interior das páginas é de enorme qualidade, e grande diversidade. Folheando as páginas podemos perceber não só as singularidades estéticas que trespassam cada um dos artistas, mas podemos também sentir o imenso talento que existe neste nosso país. Vejam, leiam e partilhem. Uma revista destas merecia ser editada em bom papel e ser distribuída pelas lojas da especialidade nacionais e internacionais.



* Sobre este assunto falei entretanto no texto, Criar o próprio emprego, sim ou não?.
Enviar um comentário