sexta-feira, outubro 05, 2012

da inocência da arte erótica

Um documentário muito interessante que discute duas formas de expressão distintas - a pintura e a pornografia. O filme aborda o trabalho do artista Alberto Mieglo na especificidade dos quadros de nus, contracenando-o com a actriz pornográfica Michelle Anne Sinclair. O filme é uma pérola e isso não surpreende porque foi criado por Alexis Wanneroy, criador de Moonshine: Artists after Dark (2011) o fantástico documentário sobre os artistas da Dreamworks de que já aqui falei.


Podia ser apenas mais um documentário com o objectivo de explorar o potencial de atracção do sexo, mas não é. Assume-se num tom humilde, posiciona-se na imparcialidade, e põe o melhor da linguagem audiovisual ao serviço desse objectivo. A fotografia, a montagem, a música e os enquadramentos criam um universo audiovisual tão coerente que o tema discutido se sorve sem constrangimentos.



Em relação a Alberto Mieglo é interessante verificar que o trabalho aqui abordado é uma parte muito reduzida de todo o seu trabalho. Nasceu em Espanha, foi para Inglaterra, e agora está situado em Los Angeles. Já trabalhou com animação dentro desta linha do nú também no âmbito do seu projecto pessoal Pinkman.tv, e no qual demonstra um enorme à vontade no controlo do ritmo, timing e design de som. Aliás aconselho vivamente o visionamento de Pinkman e Philips. E a demonstrar que Mieglo é um artista completo e reconhecido, este tem trabalhado no mundo mainstream para grandes empresas de cinema e Vfx, sendo que o seu trabalho mais recente está a ser desenvolvido para a própria Disney, na série Tron Uprising (2012), na qual serve como Director de Arte.

Innocent, in a Way (2012) de Alexis Wanneroy
Enviar um comentário