sexta-feira, setembro 14, 2012

Jogos Flash no iOS (iPhone/iPad)

Para quem ainda pensa que o Flash morreu, fica aqui uma rápida resenha de títulos desenvolvidos em Flash, com AS3.0 e Air, para iPad/iPhone apenas. Na realidade a Adobe cancelou o suporte ao Flash Player para plataformas móveis, que já não era suportado no iOS, assim como se começou a movimentar no sentido de ter as suas ferramentas a exportar directamente para HTML5, mas isso não quis dizer que tivesse deixado de investir no Flash. O que aconteceu foi uma mudança de política, a Adobe deixou de considerar o Flash como o meio universal de apresentação de conteúdos online, e passou a centrar-se em dois grandes nichos o vídeo, e os videojogos (online e mobile).


A realidade actual é que o número de jogos Flash para iOS não pára de aumentar. A razão para tal é simples, é que criando um jogo em Flash, e fazendo depois uso do pacote Adobe AIR, é possível pegar no mesmo código e rentabilizá-lo, não apenas em tudo o que é browser em Windows, Mac OS ou Linux, mas para iOS (iPhone/iPad), Android, Kindle Fire, Nook Tablet, etc. Com a adicionante de o poder fazer em 3d, graças à implementação do Stage3D no Flash. Para mais informação sobre tudo isto aconselho o sítio Adobe Gaming, e o blog Flash Realtime de Tom Krcha.


Quanto aos jogos, aproveito para antes de entrar no iOS deixar aqui o exemplo de Farmville 2, completamente em 3D e sobre o qual vale a pena ver o making of da Zynga. Agora entrando nos jogos iOS a partir de Flash, o primeiro exemplo é já hoje um clássico, por ter sido o primeiro grande jogo em Flash a aparecer no iOS depois da proibição decretada por Steve Jobs, Machinarium (2011). Entretanto ao longo de 2012, foram vários os títulos que apareceram no iPad desenvolvidos em Flash, entre os quais: The Land of Me, MC Pixel, Geometry Arena ou Spaced Away.



Entre estes e os que tenho a certeza terem sido desenvolvidos em Flash e compilados para iOS com o Air, destaco aqui três, por serem representativos: do melhor que se pode fazer em Flash; ou por terem sido sucessos antes de chegar ao iPad na forma de simples jogo Flash gratuito, ou ainda por serem todos bons exemplos de vendas na App Store. Gostava de trazer como exemplo Kingdom Rush (2011) que se tornou num clássico instantâneo e é um dos meus jogos favoritos de 2011, mas o port para iOS foi feito com o Cocos2d.

Terry Cavanagh promoveu ele próprio uma discussão no Reddit que gerou mais de 400 comentários.


Lume (2011), foi lançado para PC, Mac, Android e iOS. Pode ser adquirido no Steam, na App Store, na Mac Store, na Desura. Já aqui tinha falado de Lume quando saiu, enquanto jogo.



Super Hexagon (2012) nasceu de um primeiro jogo Flash, Hexagon colocado no Kongregate, e criado por Cavanagh numa competição de 48 horas, e foi depois disso melhorado para iOS (iPhone/iPad). Falei também de Super Hexagon aqui na semana passada.




Wonderputt (2011), foi um enorme sucesso Flash online, recebendo vários prémios Best Physics Game no Jayisgames, finalista no IGF 2012 e Develop Awards 2012 para Visual Art. No meu TOP de jogos indie de 2011, ficou em 8º lugar. Chega agora ao iPad.

Enviar um comentário