sábado, julho 07, 2012

Minecraft of Thrones, dedicação e talento

Desde que tomei conhecimento do projecto WesterosCraft Project que procuro mais informação sobre os criadores por detrás de tamanha aventura, mas pouco consegui saber, para além de que Jacob Granberry é o líder de uma equipa de sete pessoas. Não há entrevistas por enquanto, mas acredito que em breve começarão a aparecer, dada a dimensão do trabalho aqui em questão.


O WesterosCraft Project é um trabalho incrível apenas possível graças uma grande dedicação e a um enorme talento. O projecto pretende reconstruir todo o continente de Westeros, o lugar aonde se passa a trama da série televisiva Game of Thrones. O local a construir é já em si um espaço geográfica e arquitectonicamente grande e diverso, mas como se não bastasse a ferramenta de criação da representação é o Minecraft. Ou seja, estamos a falar de uma construção bloco a bloco, cubo a cubo, pedra a pedra.


Embora sendo num ambiente digital com múltiplas possibilidades incomparavelmente superiores ao mundo físico, em termos de paciência e dedicação à criação, falamos de algo do tipo criar representações com dominós, fósforos, ou simplesmente Lego.


Mais, temos visto projectos impressionantes em termos de escala no Minecraft, não é a primeira vez que vemos cidades, grandes arquitecturas, grandes conjuntos de estruturas diversas. Mas é a primeira vez que vejo algo tão grande, e com tanto nível de detalhe. Ao ponto de certas imagens quando vistas em tamanho mais reduzido, manterem toda a legibilidade, e deixar de se perceber que os contornos gráficos se constroem sob a forma de cubos. Isto é verdadeiramente impressionante, capaz de nos fazer suster a respiração.


O objectivo parece ser criar um mapa para um RPG de Games of Thrones. Os fãs da série não estão muito satisfeitos com os jogos que foram criados até agora, e isto parece ser uma excelente alternativa. Para além de que a própria construção tem estado aberta a receber trabalhos da comunidade online, embora o crivo de qualidade seja bastante alto, e talvez por isso mesmo a equipa tenha até à data apenas sete pessoas.


Para terminar e poderem acreditar que realmente todas as imagens que estão neste artigo, não foram desenhadas ou pré-construídas por um qualquer processo computacional, mas foram criados bloco-a-bloco por seres humanos, fica o vídeo de construção de um dos locais das imagens acima. Mais vídeos e mais imagens podem ser encontradas no site do projecto.

Enviar um comentário